Arquivo da categoria 'Bradley James'



Bradley James pregando peças no set de Damien
24 04 2016
Ana Paula
categoria principal: Bradley James
Ana Paula postou isso

Que o nosso Bradley adorava pregar peças em seus colegas de Merlin, principalmente em Angel Coulby, a atriz que interpretava Guinevere, nós já sabíamos. O que desconhecíamos até agora, é que a tradição das suas famosas pegadinhas continuou nos bastidores de Damien.

Leia agora a transcrição de uma entrevista dos Atores Megalyn Echikunwoke (Simone) e Omid Abthani (Amani) sobre este hobbie do colega de elenco.

*Infelizmente não há vídeos disponíveis com a entrevista dos atores, a transcrição foi encontrada no Tumblr e  no twitter da atriz Tiffany Hines, a Kelly de Damien.

c

“Oficialmente boicotando o 1° de Abril porque estou me recuperando da peça que @BradleyJames e @AbtahiOmid pregaram em mim. #AssustadaParaSempre”

b

Curiosos sobre a minha pegadinha dando errado ano passado?

Repórter: Quem era o melhor em pregar peças?

Omid e Megalyn: Bradley.

Todos: (Risos)

Omid: Ele virou o jogo em uma brincadeira que deveria ser feita para ele. De um jeito, que chegou uma hora, eles estavam chamando um médico para ver se ele estava tendo um choque anafilático. Uma das nossas atrizes queria pregar uma peça nele. – Ele [Bradley] odeia coisas apimentadas, mas ele realmente ama coisas doces – então ela colocou molho de pimenta em ursinhos de goma, e, basicamente, deu a todo mundo. E os dele tinham molho de pimenta, então ele foi … ele não comeu no trailer onde era suposto – no trailer que nós filmaríamos. – E então eu o vi em seu trailer, ele estava comendo, e estava tipo, “Opa, este negócio tem gosto de merda, como, isso –

Todos: (Risos)

Omid: “É um dos piores ursinhos de goma que já comi” E eu estava tipo, “Irmão, eu sinto muito, nós estávamos tentando pregar uma peça em você, tem molho de pimenta sobre eles.” Eu estava tipo, “Como você gostaria de se “vingar” da Tiffany?” Então, ele disse, “Ok”. Ele voltou para o trailer, o trailer de maquiagem, e ele começou, na frente de todos que estavam filmando, e eu pensei que, você sabe, ele estava apenas indo para, “Ah, ah!” Mas ele começou a fingir algo como choque anafilático, e ele estava –

Megalyn: Convulsivo!

Omid: E ele começou a tremer

Megalyn: Como uma convulsão.

Omid: Ele começou a espumar e nós estávamos, “Oh meu Deus, ele precisa de um Epipen (remédio para choques anafiláticos)!” E alguém tinha um Epipen.

Repórter: (suspira e ri)

Omid: Então, alguém pegou o Epipen e estava prestes a aplicar nele e eu disse, “Deixe-me fazê-lo!” E eu estava, “Como você usa essa coisa?” E eu estava batendo nele, “Levante-se! Levante-se! Eu vou te furar!” E Tiffany, que começou a brincadeira toda, estava em lágrimas. Ela pensou que tinha matado o nosso ator principal.

Todos: (Rindo)

E é claro que Bradley e o Omid também responderam Tiffani no twitter.

j

 

o

Se eu fosse você, boicotaria o 1° de abril todos os anos, pois a brincadeira foi épica.

 

 

Tradução: A Estrela de “Damien”, Bradley James, discute a moral de seu personagem.
29 03 2016
Ana Paula
categoria principal: Bradley James
Ana Paula postou isso

Entrevista original aqui.

Nós conversamos com o ator, que levanta um debate sobre o porquê, mesmo as “boas escolhas” de Damien podem ser uma questão de percepção.

Damien Thorn pode ter salvado um menino de um terrível destino no episódio de Damien da semana passada, mas aqui está o porquê o ator Bradley James dizer que você não deve necessariamente achar que as “boas escolhas” que o seu personagem faz são as mais acertadas.

Ele pode ser o Anticristo, mas você seria um tolo por pensar que Damien é apenas uma coisa. Na verdade, uma das coisas que nos mantém voltando para a nova série de terror do A&E, é a natureza multifacetada de seu personagem. Mas apesar da escuridão que se esconde logo abaixo da superfície, é fácil ver o bem em Thorn.

Primeiro, ele não está exatamente aceitando sua recém-descoberta sobre o seu destino, e se episódio da semana passada, com o menino nos trilhos é indica qualquer coisa, é que claramente ele ainda tem uma consciência. Mas ele está realmente fazendo as escolhas certas? Ou as “boas ações” de Damien são apenas uma questão de percepção?

Você tem ninguém menos que Bradley James para agradecer por alimentar este pensamento. E depois de conversar com ele no fim de semana na WonderCon 2016, em Los Angeles, ele definitivamente nos fez questionar tudo o que pensávamos que sabíamos sobre o Sr. Thorn.

“Vamos dizer que Damien é um ser humano. Ele é tem várias faces em termos de como ele responde e reage, mas só fica mais difícil para ele, porque ele tem uma bagagem que ninguém mais tem “, disse James a Hypable

Então o que acontece quando a escuridão se torna mais forte? De acordo com James, optando por fazer o que Damien pensa que é a coisa certa só ficará mais difícil.

“[A Escuridão está] fechando sobre ele, tornando-o mais difícil de ter aqueles momentos onde você pode apenas tomar a decisão certa, ou o que achamos ser a decisão certa”, explicou o ator. “Você mencionou o menino sobre os trilhos – quem pode afirmar que ele não será o Hitler 2.0?”

Em suma, a única coisa que aprendemos com conversando com James é que há realmente duas formas de olhar para tudo e, no caso de Damien, em particular, o que julgamos ser a bondade nele poderia ser apenas uma questão de percepção.

James pode ter o controle sobre como funciona a luta interna de Damien, mas o ator credita totalmente ao criador da série Glen Mazzara, por lhe dar um personagem tão substancial para trabalhar.

“Glen tem sido muito inteligente – você não poderia facilmente apenas fazer uma série sobre o Anticristo onde ele aparece e ele é mau.” Como diz James, isso seria interessante para o público, mas apenas por alguns episódios. “[Ele está] essencialmente, mostrando uma jornada muito honesta através de algumas circunstâncias terríveis.”

Para melhor ou pior, vamos continuar a assistir Damien para descobrir como ele chega a um acordo com o destino sinistro, que atualmente, está sobre seus ombros.

[Tradução] WonderCon 2016: Elenco de Damien fala sobre a Primeira temporada, a mente do Anticristo
26 03 2016
Ana Paula
categoria principal: Bradley James
Ana Paula postou isso

Artigo original aqui.

Enquanto somente os três primeiros episódios da série que, continua o clássico filme de terror “A Profecia” foram exibidos, é a série como um todo, que deixou o elenco e a equipe muito animados.

“A série vai ficar sombria”, garantiu o Produtor Executivo Glen Mazzara (The Shield). “Quero dizer, muito sombria. ” Isso não é pouca coisa para uma série que, até o seu terceiro episódio, já teve um homem estraçalhado até a morte por cães e uma morte relacionada com uma escada rolante. “Entramos em um território muito sombrio, vai ser interessante ver como o meio da temporada se desenvolve, há algumas coisas que levam certos riscos, e o final da temporada é apenas um trem de carga. Eu estou extremamente orgulhoso do final, e eu acho que as pessoas ficarão satisfeitas quando elas verem como tudo se conecta, e as perguntas que elas têm sobre Damien serão respondidas. Estou animado para que o público veja ”

Prometer um final não é algo que a maioria dos executivos ficam confortáveis em fazer, mas o entusiasmo e paixão para esta série se estende para o elenco também. Scott Wilson, que trabalhou anteriormente com Mazzara em The Walking Dead, estava animado para trabalhar com o produtor novamente. “Bastou a sugestão de que ele me queria, e então eu não iria deixá-lo ir”

Damien, um coquetel de suspense, terror e drama de TV a cabo, possui um elenco delicioso e entusiasmado. Omid Abtahi (Argo, 24) e Megalyn Echikunwoke (House of Lies, Vixen), amam seus personagens e seus respectivos papéis na série. “Para o meu personagem, eu basicamente tive licença criativa para construir sua história, porque ela é nova”, disse Echikunwoke. “Eu gosto que ela não foi claramente definida, pois te dá uma oportunidade como um ator, de realmente interpretar.”

“Eu gostei que ele não é um terrorista”, brinca Abtahi. “Eu interpretei muitos terroristas”.

“Para mim, interpretar um personagem que é do Oriente Médio, não está envolvido em terrorismo de forma alguma, e fala com meu próprio sotaque, é uma brisa de ar fresco”, diz ele. “Eu vou,” Você quer que eu fale árabe ou algo assim? “, E [Glen] disse, ‘Não, por quê?'”

As estrelas também estão muito orgulhosas da equipe por trás das câmeras. “A escrita não se adere a um único gênero. Isso é uma coisa legal sobre a série, ela meio que cruza outros gêneros “, diz Echikunwoke.

A Profecia foi um filme de terror de 1976 que gerou três sequências, todos seguindo Damien Thorn. Damien, uma criança na história original, tornou-se um fotógrafo de guerra experiente no início da série, que sempre parece seguir tragédia ou, mais precisamente, a tragédia parece segui-lo. Sem o conhecimento de Damien, ele é na verdade (honestamente, literalmente) o Anticristo, destinado a trazer o fim do mundo.

“Ele é meio humano, como Cristo é metade humano. Mas a parte humana dele não pôde lidar com os fatos, ele os apagou da memória “, explica Barbara Hershey (Once Upon a Time, Black Swan), “como as pessoas fazem com as coisas terríveis que acontecem na infância. E ele sempre foi atraído pela dor e tornou-se um fotógrafo de guerra, pois o que é mais doloroso do que a guerra?”

Bradley James (Merlin, iZombie), que interpreta o anti-herói protagonista, está animado para assumir as muitas tarefas sangrentas do Anticristo. “Eu gosto desse personagem tanto que eu nunca tive qualquer dificuldade em interpreta-lo”, ele diz (em seu sotaque britânico nativo). “É um desafio, um desafio maravilhoso.”

Embora as três sequências da franquia de A Profecia seguirem Damien até a idade adulta (e ainda viu seus filhos), eles não são parte do cânone da série. “No segundo filme, eu pensei que a criança era muito consciente de que ele era mal e tinha uma tarefa, e eu queria fazer isso de uma maneira diferente. Quando você vir o que fazemos durante toda a temporada, você vai ver em qual direção estou indo. ”

“Em breve, ele começa a perceber que ele tem que lidar mais cedo ou mais tarde, com o elemento sobrenatural em sua vida. Que está chegando muito rapidamente “, prevê Mazzara. “Ele vai chutando e gritando para o inferno, então é uma questão de fazer essa viagem interessante e complexa, e tão surpreendente quanto possível.” Ele acrescenta: “Bradley James faz um grande trabalho de injetar a humanidade para o personagem, assegurando ao mesmo tempo que ele está sempre dando um passo nesse caminho “.

O principal fato com relação ao passado e futuro de Damien, é que estaremos supondo até o final. “Eu acho que as perguntas são mais divertidas que as respostas”, ri Hershey. “Existe uma coisa como destino predestinado? Você pode lutar contra o seu destino? Essa é uma das perguntas da série. Além de “Qual seria a sensação de ser o Anticristo?”

Tradução: Bradley James abraça o seu Anticristo interior como Damien
18 03 2016
Ana Paula
categoria principal: Bradley James
Ana Paula postou isso

A entrevista contém Spoilers.

Você pode ler a entrevista original aqui.

Se Bradley James achou que governar Camelot foi difícil, seus níveis de estresse devem estar no telhado enquanto ele nos leva em direção ao Armagedon.

Ok, talvez nós estejamos colocando demasiada pressão neste Britânico de 32 anos, um rapaz amigável que parece ter o bem da humanidade em mente, mas você sabe, ele é o Anticristo. Ou pelo menos, ele interpreta um na TV.

Primeiro, ganhando aclamação popular ao interpretar Arthur Pendragon, a co-estrela da série Merlin, depois ter um papel recorrente em IZombie, ele agora se encontra no centro do palco ao interpretar o personagem principal em Damien, série desenvolvida por Glen Mazzara de The Walking Dead e The Shield.

bradley1

 

Uma continuação do clássico de terror A Profecia de 1976, dirigida por Richard Donners, Damien ignora efetivamente as sequências do filme original: A Profecia 2 (1978) e A Profecia 3 (1981) e em vez disso, continua 25 anos depois com Damien Thorn, um fotografo jornalístico, que construiu uma carreira cobrindo o sofrimento humano ao redor do mundo, de alguma forma saindo de tudo isso sem um arranhão. No entanto, em seu trigésimo aniversário, ele é abordado pela misteriosa Ann Rutledge (Barbara Hershey) que o torna consciente de sua verdadeira identidade “A Besta”, também conhecido como o Anticristo. O que se segue, é Damien tentando, desesperadamente, se segurar a sua humanidade, apesar dos esforços de várias facções que ou o querem destruir ou ajuda-lo a abraçar o seu destino.

Nesta entrevista exclusiva, James reflete sobre o que o atraiu para este projeto e a evolução de Damien ao longo dos 10 episódios da primeira temporada.

O que Damien tinha que te atraiu para este projeto?

Eu continuo dizendo que Glen Mazzara tem uma mente muito conturbada. Mas também é uma mente muito honesta. Não é conturbada só por uma questão de ser estranha, é apenas honesta em situações estranhas. Eu gostei do fato de que ele escreveu uma grande dose de humanidade a este personagem, que não era algo decidido “Esse cara é o Anticristo então ele é mau! ”. Ele escreveu todas essas cores diferentes para o personagem e quando eu conheci o Glen eu me dei conta de que ele é um verdadeiro colaborador. Uma raridade. Foi uma experiência muita agradável.

Image00002

Você mencionou a humanidade de Damien. Eu vi os cinco primeiros episódios e no início as coisas continuam enigmáticas. Mas, quando você chega ao quinto episódio, quando Damien se conecta com um veterano de guerra que quer morrer, uma luz brilhou sobre essa humanidade, de uma forma diferente dos episódios que o precederam.

Alex MacCooeye, que interpretou o veterano de guerra, é um ator que Glen adora. Uma vez que ele chega ao estúdio, você pode entender o porquê. Em termos de roteiro, foi uma das melhores coisas que eu já li. Era um roteiro muito interessante que colocou Damien em uma posição em que ele teria que tomar uma decisão, se ele deveria ou não ajudar o cara a se matar. Como resultado, eu acho que o público, provavelmente, vai simpatizar com o Anticristo e isso é algo que eles provavelmente não esperam.

Outra coisa interessante, é que, para os primeiros episódios, Damien surgi como uma vítima das circunstâncias. Mais ou menos como “Por que eu? Por que eu tenho que ser o Anticristo? ” Mas há um momento quando um policial o ameaça e em resposta, Damien de repente apresenta uma força, projetando um poder real, e de uma forma não tão sutil, ele ameaça o policial e o faz recuar.   

Há vários exemplos no mundo hoje, de pessoas recebendo uma voz e de repente sentindo que eles têm poder, e a mídia social é uma grande parte disso. Você vê que eles não conseguem ter uma qualidade refinada, muitas vezes, porque não estão acostumados a isso e eles não sabem como aproveitar adequadamente. Com Damien, ainda há arestas extremamente irregulares ao redor e como usar essa voz, mas, isso faz parte desta descoberta. Não é que ele chegou a um ponto que aceita o que é, mas é o mesmo que ser acuado em um canto. Ele evidentemente não tem medo de usar quando lhe convém.

Em termos de ser uma vítima das circunstâncias, eu acho que esta é uma ótima forma de colocá-lo, porque eu comparo Damien a você e eu, com um homem comum, no sentido da humanidade nele. Ele faz boas e más escolhas, como todos nós. Ele tem o bom e o mal dentro dele, como todos nós. A diferença é que a bagagem dele inclui o fato de que ele é o Anticristo.

Isso sim é que é bagagem. Como você descreveria o arco de Damien ao longo da primeira temporada?

Quando nós o encontramos, ele está ciente de que há algo sobre ele que é diferente, ele só não é capaz de articular o que é. Ele viveu sua vida fugindo disso, mas ele está em um ponto que ele já não pode fugir; as coisas estão ficando altas demais. Ele se cercou de dor como um fotógrafo que viaja ao redor do mundo. Esta dor o segue e chegou a um ponto onde não pode ser mais ignorada.

Não são diferentes níveis de aceitação, mas eu acho que se você olhar para um programa de Alcoólicos Anônimos, há diferentes etapas para isso. Há negação, raiva, há todos os tipos de reações diferentes que você tem que passar para que, eventualmente, você chegue a um nível de aceitação. Diferentes coisas acontecem com Damien que o faz acreditar, mas ao longo do caminho você tem sua própria mente tentando compreender tudo. A jornada é muito sobre esta compreensão de sua condição e o seu papel no mundo.

Mas à medida que ele aceita melhor o que está acontecendo ao seu redor, ficará mais difícil para Damien reter a humanidade interior?

Essa é a luta. Quando você mencionou a conversa com o detetive Shay no episódio quatro, aquilo é uma prévia dele não abandonando a sua humanidade, mas testando pela primeira vez esta nova informação ou novo poder. Isso só pode crescer conforme a pressão aumenta, porque as pessoas agora estão saindo da toca e esperando coisas dele. E nem sempre existe uma maneira humana de ficar fora disso. Não no caso de Damien, de qualquer modo.

Uma das coisas que me intrigou sobre a intenção dos filmes “A Profecia” originais, se não necessariamente a execução, a ideia de assistir Damien Thorn crescer e gradualmente aproximar-se da sede de poder, e da maneira que isto leva ao Armagedom.

Glen, mais uma vez, foi muito claro em termos de apenas usar como fonte o primeiro filme, de modo que nos deu 25 anos de história que temos sido capazes de preencher, brincar e criar. Então, em termos de destino final, eu acho que nem tudo é preto e branco como se pode pensar. Ser o Anticristo não significa transformar-se em um diabo com chifres e transformar a Terra em fogo, enxofre e lava derretida.

Glen tem mergulhado a série na realidade e A Profecia meio que consegue trazer um nível de realidade. É por isso que ela mexe muito com a sua mente, porque não é um truque de magia. É assustador. Sua mente trabalha muito em termos de criar o fator medo, é o que Damien tem entranhado em si também.

Por mais estranho que esta analogia possa ser, ele me lembra uma versão mais escura de Smallville. Naquela série nós assistimos à evolução gradual de Clark Kent em Super-Homem.

Mas com o Super-Homem por exemplo, você o coloca em uma roupa azul com uma capa e esse é o Super-Homem. Para Damien, eu não acho que há um momento de definição onde ele para e diz, “Oh! Agora eu sou o Anticristo.” É mais uma compilação, como a vida tende a ser. Você não alcança um objetivo em sua vida e, em seguida, para. As coisas mudam. As coisas estão mudando constantemente, e constantemente em movimento, e temos a oportunidade de testemunhar o crescimento desse poder e a manipulação desse poder. Há algo muito sedutor sobre a história de como ele chega lá e como isso acontece de uma forma verdadeira.

E o Vencedor é… Bradley James!
10 03 2016
Ana Paula
categoria principal: Bradley James
Ana Paula postou isso

Saiu o resultado dos Melhores da TV de 2015 do site CanadaGraphs, e o Bradley foi o vencedor do premio de Melhor Ator Recorrente, por seu papel na série IZombie.

bradley awards

“Bradley James de IZombie, vence na categoria de Melhor Ator Recorrente, e se torna o primeiro ator que não é de Supernatural a vencer a premiação. A estrela Britânica interpretou Lowell Tracey, o interesse amoroso zumbi da protagonista, antes de ter um final trágico na série.”

Página 3 de 512345